Reservas : (11) 2367.6953 / 99784.5678 /95757.6578

O que seria da pizza sem aroma original do orégano?

Palmito 1

Graças ao orégano a pizza tem seu aroma característico, esse tempero de sabor marcante é apropriado para pratos fortes, muito presente nos pratos italianos, portugueses e espanhóis, pode ser usado em vegetais refogados, carnes, molhos, saladas, queijos e é claro em pizzas. Como é uma erva aromática perde seu sabor se cozido por isso deve ser utilizado apenas na finalização de pratos.

 

Seu nome “orégano” tem origem grega e significa “alegria da montanha” e era utilizado em comemorações como casamentos na Grécia Antiga, eles acreditavam que ele trazia felicidade. Originário da Ásia e a Europa Mediterrânea e apenas depois de ser usado em pizzas é que ficou amplamente conhecido e “famoso”.

 

Esse tempero pode ter seu sabor alterado para mais suave ou marcante de acordo com clima e solo que a planta cresce. Sua propriedades medicinais eram conhecidas dos gregos e romanos que usavam para curar infecções e dores de ouvido. Hoje em dia a medicina acredita que o orégano pode ajudar na digestão e no tratamento de bronquite, tosse, cólicas intestinais e ainda possui caráter antioxidante.

Qual pizza é a mais gostosa a brasileira ou a napolitana ?

pizza napo

 

 

A pizza surgiu em Nápoles na Itália por isso sempre existe a comparação da pizza brasileira com a pizza digamos “original”, as duas maiores diferenças estão na massa e no recheio. Quando os imigrantes italianos chegaram em São Paulo no bairro do Brás eles adaptaram a receita que trouxeram da terra natal e com o tempo imigrantes de outras nacionalidades deram sua contribuição para o conceito de pizza que temos hoje no Brasil.

A Pizza napolitana leva pouco recheio pois a intenção é saborear cada um dos ingredientes, a massa e o molho de tomate, o tamanho também difere pois na Itália as porções são individuais, a massa é mais fina e a borda menos crocante. A pizza brasileira por sua vez possui vários tamanhos: individual, média, grande além de bordas recheadas e sabores de pizzas doces, sempre bem recheada independente da cidade ou estado brasileiro.

Por essa razão muitos brasileiros que visitam as cantinas italianas voltam decepcionados e muitos afirmam que a pizza brasileira é bem melhor que a napolitana. Apesar dessa diferença cultural gastronômica as duas pizzas são saborosas e tem seu valor, há cantinas no bairro do Brás em São Paulo que servem como principais as pizzas napolitanas apesar de terem algumas receitas a lá brasileira.

Todos temos um sabor de pizza predileto e pizzarias preferidas e conhecendo essas diferenças fica mais fácil não criar expectativas em viagens e apreciar a culinária ou a pizza local.

Pizza doce pode combinar com cerveja? E com vinho?

Pizzas Doces

As pizzas doces não poderiam ficar de fora da nossa lista de harmonizações

 

Pizza de Banana

banana

Vinho: A indicação são vinhos brancos frutados e florais como os e uva Moscatel, ou vinhos rosé e até alguns espumantes leves.

Cerveja: São mais indicadas cervejas de trigo que levam frutas a sua fórmula como as fruit lambic belgas ou produções nacionais como a de Campos do Jordão que tem leve sabor de laranja, canela

 

 

Pizza de Chocolate com Morango/Brigadeiro
pizza_morango

Vinho: São indicados vinhos mais suaves e leves para combinar com o doce do chocolate e a acidez do morango como espumantes, vinho do porto ou licorosos. Se a pizza for com chocolate meio amargo o vinho indicado é o Merlot que possui um tanino intermediário.

Cerveja: A última inovação são as opções que levam cacau em sua formula e possuem um aroma de chocolate, perfeita combinação para as pizzas doces que tenham chocolate. Outra opção são as cervejas escuras de baixa fermentação que equilibram mais o doce do chocolate.

Você harmoniza as pizzas de atum e palmito com vinho ou cerveja?

Pizza de Atumpizza atum

Vinho: Peixes em geral harmonizam melhor com vinho branco mas devido o atum ser um peixe de sabor mais acentuado e da combinação com o molho de tomate, os vinhos ideais são da uva Merlot por seu equilíbrio entre acidez e taninos.

Cerveja: As cervejas indicadas são as trigo conhecidas como Weissbier, possuem sabor levemente frutado e espuma branca e abundante.

 

Pizza de Palmito

Palmito 1

Vinho: Apesar de também ser um pizza de vegetal, o palmito possui uma suavidade que harmoniza perfeitamente com vinhos brancos ou vinhos tintos leves como o Pinot Noir.

Cerveja: As cerveja Pilsen, facilmente encontradas em supermercados, são as mais indicadas para a suavidade do palmito.

 

As pizzas de frango com catupiry, brócolis e escarola combinam com vinho ou cerveja ?

Frango com catupiry

frangocatupiry

Vinho: O frango geralmente possui sabor suave mas o queijo catupiry deixa a pizza um pouco mais encorpada para harmonizar opte por vinhos frisantes que limpam o paladar e suavizam a intensidade do catupiry.

Cerveja: A Harmonização pode ser feita com cerveja tipo Amber Ale por serem mais complexas e terem um sabor equilibrado.

 

 

Abobrinha/ Escarola/Brócolis

pizza-brocolis-caboclo

Vinho: Pizza de vegetais apesar de terem queijos em suas combinações harmonizam melhor com vinhos brancos, que são mais suaves e não possuem taninos e dão uma leveza a degustação

Cerveja: As cervejas de categoria Pilsen são boas opções devido ao leve amargor que contrasta com o leve adocicado dos vegetais.

Pizza combina com vinho ou com cerveja ? Parte2

As dicas de harmonização de pizza com vinhos ou cervejas continuam e as pizzas escolhidas de hoje são:

 

Calabresa /Baiana/ Peperoni

6 Sabores de Pizza Salgadas

6 Sabores de Pizza Salgadas

Vinho: Para harmonizar com a sabor da linguiça calabresa o ideal são vinhos com taninos mais acentuados como os da uva Cabernet Sauvignon que criam um sabor equilibrado.

Cerveja: As cervejas indicadas são as de tipo Pilsen mais leves que criam um equilíbrio com o sabor acentuado da calabresa e do peperoni.

 

Portuguesa/Brasileira/Mariana

portuguesa

 

Vinho: Devido a variedade de ingredientes a dica é optar por vinhos de taninos médios como os da uva Merlot, que possuem uma textura mais aveludada.

Cerveja: Devido a diversidade de ingredientes as cervejas indicadas são as escuras, que possuem sabor de grãos tostados como a Dukel, Stout e Pale Ale.

Pizza combina com vinho ou com cerveja ?

Pizza combina com vinho ou com cerveja ?

 

Esse mês de novembro a Donatella Eventos vai falar das combinações que criam um verdadeiro casamento de sabor com a pizza. A harmonização clássica é com o vinho mas, o mercado de cervejas gourmets no Brasil vem crescendo e já possui ótimas opções. Vale lembrar que a harmonização de pratos com bebidas acontece quando nenhum dos sabores é anulado ou sobressai-se.

 

Pizza Marguerita ou Mussarela

slider-mussa

taca-

 

Vinho: São indicados vinhos mais jovens e suaves, que não tenham passado pelo processo de envelhecimento em barris de carvalho, as uvas indicas são: Cabernet Franc e Pinot Noir ótimas opções para a acidez do tomate e a gordura do queijo.

 

 

 

cerveja_

 

Cerveja: Para harmonizar com o queijo mussarela e o tomate são indicadas cervejas claras e menos encorpadas como as Largers claras, pilsen , kolsch e Weiss (de Trigo).

 

 

Qual a origem e história do azeite de oliva?

 História do Azeite

_azeite

A origem do azeite é milenar pois assim como a Videira a Oliveira foi uma das primeiras arvores a ser cultivada, os primeiros povos a consumir foram os fenícios, sírios e armênios no Mediterrâneo Oriental e Ásia Menor a mais de 6.000 mil anos atrás. O nome vem do árabe “Az – zait” que significa sumo da azeitona e sua arvore e seus frutos fazem parte da história da fundação de Atenas e Roma, os gregos e romanos levaram-no para a Europa e Ocidente e os espanhóis introduziram o azeite no Peru, Chile, México e Estados Unidos.

 

O azeite sempre teve inúmeras utilidades devido as suas qualidades e propriedades como: medicamento como para curar feridas de guerras, tratamento de beleza, para iluminação em lamparinas, rituais religiosos e alimentação. A ciência confirmou seus efeitos benéficos para a saúde devido sua composição rica em ácidos graxos monoinsaturados que favorece o controle do colesterol LDL e HDL, tem efeitos anticarcinogênicos , prevenção de câncer de próstata e mama, melhora o sistema imunológico e é um poderoso antioxidante.

 

São muitas as histórias que esse óleo de azeitonas faz parte desde mitos gregos a passagens bíblicas, atualmente existem de 270 tipos de azeitonas mas apenas 24 são utilizadas para produção dos azeites:

 

Azeite Extra Virgem: Óleo derivado da extração por processo de prensagem mecânica das azeitas, tem aroma e sabor fortes e apresentam acidez menor que 1%. Utilizado na finalização de pratos, saladas e massas em geral como a pizza.

 

Azeite Virgem: O processo é o mesmo do extra-virgem mas seu sabor e aroma são mais suaves e sua acidez fica abaixo de 2%. Esse óleo pode ser utilizado no preparo de diversos pratos,

 

Azeite Puro: Composto por azeite refinado e azeite virgem possui sabor intenso e apresenta uma acidez menor que 1,5% e é utilizado em frituras e refogados.

 

Curiosidades do Azeite:

 

  • São necessários de cinco a seis quilos de azeitonas para fabricação de um litro do azeite de oliva;
  • O período de produção de uma oliveira é entre 35 a 150 anos e cada árvore chega a produzir em média 20 quilos de azeitonas por safra;
  • Mundialmente são produzidos em média 2.765 milhões de toneladas e a Espanha é a principal produtora com 1.083 milhões de toneladas que representa 39%;
  • As oliveiras foram trazidas pelos imigrantes espanhóis e portugueses e sua cultura respondeu bem no sul do Brasil mas com medo da concorrência o governo de Portugal mandou erradicar toda produção e divulgou que a oliveira não respondeu bem ao solo brasileiro;
  • O Brasil atualmente cultiva apenas 500 hectares e apenas em abril de 2014 começaram a surgir as primeira produções brasileiras localizadas no Rio Grande do Sul, São Paulo e Minas Gerais.